Falso médico chegou a ganhar um salário de R$ 42 mil enquanto atuava em 4 hospitais no Ceará

Thiago Celso Andrade Reges, de 36 anos, um falso médico preso em Fortaleza por exercício ilegal da medicina, atuou de maneira ilícita em pelo menos quatro hospitais públicos no interior do Ceará, nas cidades de Itapajé, Mulungu, Baturité e Pentecoste. Apenas em Itapajé, ele recebeu um salário mensal de R$ 42.500. A captura do acusado aconteceu em 17 de fevereiro, em um prédio de alto padrão no bairro Cocó, na capital cearense. Além do exercício ilegal da medicina, Thiago é investigado por estelionato, falsidade ideológica e falsificação de documentos por ter tentado validar um diploma falso. O caso está sob sigilo judicial. Além disso, o suspeito é acusado de tráfico internacional de mulheres no Acre.

Em 2020, Thiago Celso Andrade Reges, que se passava por médico com um diploma falso obtido da Universidad Privada Abierta Latinoamericana, na Bolívia, conseguiu, por meio de uma decisão judicial, que a reitoria da Universidade Estadual do Ceará (Uece) aprovasse a revalidação nacional do documento. Ele chegou a ser registrado no Conselho Regional de Medicina do Ceará (Cremec), mas posteriormente foi descoberto que o diploma era falso e que ele não havia concluído o curso. Durante as investigações conduzidas pelo 5º Distrito Policial do Ceará, foi verificado que o Cremec já havia recolhido a carteira do órgão, que havia sido obtida de forma fraudulenta, e instaurado um procedimento administrativo contra o suspeito.



Recomendamos